• Aderbal Machado

Governador vaiado em Bombinhas, numa reação inesperada do público

Governador Moisés tomou uma sonora vaia em Bombinhas, em solenidade programada para entrega do título de cidadania honorária, em comemoração aos 30 anos de emancipação do município e tendo como pano de fundo a liberação de R$ 22 milhões para obras de infraestrutura.

Vaia num evento de homenagem é sempre ruim, principalmente para um governador do estado no momento do anúncio de recursos. Pior ainda quando em ato de entrega de título honorífico. Pior além da conta: reduto eleitoral e político da deputada Paulinha, uma das principais defensoras do seu governo, ela mesma ex-prefeita da cidade por dois mandatos e candidata mais votada pelos eleitores locais.

Isto significa a saturação do povo com o governo do Estado, apesar das circunstâncias até atenuantes do momento da vaia. Político vive este risco perene. O que parece ter acontecido, como razão óbvia da excitação negativa dos presentes ao vaiar Carlos Moisés, foi uma consequência da inexpressiva presença do governo do Estado na região da Amfri.

Diferente de outras regiões (e pessoas de algumas delas nem concorda com isso) por aqui o governo do Estado tem sido paupérrimo em realizações e presença.

O resultado não poderia ser outro.



LogomarcaMin2cm.jpg