• Aderbal Machado

Projeto Produtor de Águas do Rio Camboriú é tema do Globo Rural


O Projeto Produtor de Água do Rio Camboriú serviu de assunto para o Globo Rural nesta semana. Para conhecê-lo, a reportagem recorreu à especialista Kelli Cristina Dacol, a principal estimuladora do projeto quando diretora técnica da Emasa e especialista várias vezes graduada em políticas ambientais.


O projeto é considerado um dos primeiros modelos do país - e um dos que melhor funcionam.


Para saber um pouco, bom recorrer à publicação de matéria no site da Emasa.





Para a conservação dos recursos hídricos da bacia do Rio Camboriú, a Emasa criou o Projeto Produtor de Água do Rio Camboriú com o intuito de preservar a água, um recurso natural essencial para garantir a qualidade de vida da população.


A Bacia Hidrográfica do Rio Camboriú é composta pelos municípios de Camboriú e Balneário Camboriú. Este ecossistema é essencial para o desenvolvimento de ambos os municípios, os quais dependem da água do Rio Camboriú para o abastecimento de toda a população residente.


O Projeto Produtor de Água incentiva os proprietários a adotarem as práticas de conservação e restauração definidas pela EMASA. Sendo assim, tais proprietários serão recompensados com incentivos financeiros por serviços ambientais, tendo como base a lei de criação da EMASA, Lei Municipal nº 2498 de 31 de outubro de 2005, que prevê no art.5° §3° investimento obrigatório de pelo menos 1% da renda bruta anual em programas de preservação e recuperação ambiental.

Parceiros do Projeto: Agência Nacional de Águas, Águas de Camboriú, Aresc, Comitê Camboriú, FUCAM, IFC, Prefeitura de Balneário Camboriú, Prefeitura de Camboriú, SDE e TNC.


O Projeto atualmente conta com 23 proprietários, cada um contendo áreas de conservação e/ou restauração inseridas em hectares, conforme apresenta a tabela.


LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO