• Aderbal Machado

Novo presidente da Fecam demite servidores técnicos da entidade e arruma encrenca com prefeitos

A informação está em publicação do jornalista João Franciscco da Silva, de Joinville, na sua página do Facebook:

"Os apuros do Clenilton O prefeito Clenilton Pereira(PSD) de Araquari assumiu em janeiro a presidência da Fecam- Federação Catarinense dos Municípios e adotou medidas que desagradaram grupo de prefeitos associados e membros da diretoria. A decisão que originou a crise foi a demissão de funcionários de carreira do corpo técnico.

Muitos prefeitos já renunciaram e agora se articulam para depor Clenilton e convocar novas eleições. O primeiro a renunciar foi o prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos). Essa também foi a decisão da prefeita de Vargem Bonita, Milena Becher (PL).. Milena e Hildebrandt são, respectivamente, 1ª vice-presidente e 2º vice-presidente da entidade. .

Pediram renúncia também o 3° vice-presidente, Rudi Sander (Progressistas, prefeito de São Carlos), os membros titulares do conselho fiscal Giovani Nunes (PSL, prefeito de São Joaquim) e Orvino Coelho de Ávila (PSD, prefeito de São José) e o suplente do conselho fiscal e ex-presidente Joares Ponticelli (Progressistas, prefeito de Tubarão). Outros prefeitos do conselho executivo e também do conselho fiscal ameaçam abandonar a Fecam.

A expectativa é de que novas eleições possam ser realizadas nos próximos dias. Prefeitos esperam uma posição oficial do atual presidente - seja uma nova reunião, ou uma eventual renúncia. Após esse posicionamento, é cogitada uma ação entre os prefeitos descontentes contra Pereira. Segundo os dissidentes, a saída da entidade é uma maneira dos conselhos se distanciarem das responsabilidades políticas tomadas pelo presidente. Clenilton não acredita que a Fecam vive uma crise e classificou os fatos recentes como “tempestade em copo d’água”."

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO