• Aderbal Machado

Mulher acusada de matar marido coronel da reserva da Polícia Militar foi absolvida por juri popular


Tânia Zapelline Ribeiro respondia pelo assassinato de Silvio Gomes Ribeiro, encontrado morto em casa no dia 22 de maio de 2019

Em sessão do Tribunal do Júri da comarca da Capital, encerrada na noite de quinta-feira (5/8), a mulher acusada pelo assassinato de seu marido - um coronel da reserva da Polícia Militar de Santa Catarina - foi absolvida pelo conselho de sentença.

Segundo denúncia apresentada à época pelo MPSC, "o crime ocorreu na manhã do dia 22 de maio deste ano (2019), no interior do apartamento do casal, em Florianópolis. Primeiramente, Tânia desferiu golpes na cabeça do marido com a utilização de um halter de academia, causando-lhe traumatismo cranioencefálico. Em seguida, com uma faca, cortou o punho direito e o pescoço da vítima. O corte no pescoço foi a causa da morte apontada pelo laudo do Instituto Médico Legal.


Para o Promotor de Justiça Andrey Cunha Amorim, que apresentou a denúncia, o homicídio foi duplamente qualificado pela utilização de meio cruel e por ter sido praticado de forma a dificultar a defesa da vítima, uma vez que as lesões no seu crânio não foram imediatamente fatais, porém suficientes para produzir coma ou diminuição acentuada do seu nível de consciência."

A decisão foi por maioria de votos e se consubstanciou no momento em que os jurados responderam majoritariamente sim ao quesito “o jurado absolve a acusada?” em relação ao delito lhe imputado na inicial.

Diante deste quadro, coube ao juiz Emerson Bertemes julgar improcedente a denúncia e, em consequência, absolver a acusada da imputação criminal pela qual foi pronunciada. Ele também determinou, ao encerrar a sessão, a expedição do respectivo alvará de soltura para a mulher (Ação Penal 00076190520198240023).

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO