Morre o cão, fica o belo exemplo do zelo na missão e do dever cumprido


A despedida do cão Apolo, um dos cães mais antigos da Polícia Civil de Santa Catarina. O melhor cão durante o tempo em que atuou, cerca de dez anos, segundo informa a polícia. Apolo estava fora de atividade desde 2019 e morreu por complicações de um câncer ósseo após um procedimento cirúrgico. Desde 2012, era conduzido pelo Agente de Polícia Civil Neilan Aurélio Canabarro e prestou serviços no Núcleo de Operações com Cães (NOC/PCSC) de São Lourenço do Oeste. A estimativa é que prestou apoio em mais de 300 operações em Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul. Sua primeira operação foi em Coronel Freitas no ano de 2012 e a última em julho de 2019 em Chapecó.

LogomarcaMin2cm.jpg