• Aderbal Machado

Líder religioso impunha sexo a mulheres para obter milagres de anjos incorporados


A Polícia Civil conclui investigação e indiciou um líder religioso por violação sexual mediante fraude, importunação sexual e difamação, em Criciúma.

A Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de Criciúma iniciou as investigações em novembro de 2020, quando algumas mulheres vítimas de violência sexual registraram boletins de ocorrência sobre os fatos.

Apurou-se que o investigado era líder religioso em uma igreja, a qual funcionou nos municípios de Balneário Rincão, Forquilhinha e Criciúma, contando ainda com encontros religiosos realizados em outras cidades e regiões do Estado. O indiciado era tido como profeta e operador de milagres, bem como dotado de dons mediúnicos, incorporando os anjos dos fiéis.

Embora a possibilidade de haver outras vítimas, três mulheres resolveram procurar a polícia e concordaram em depor sobre os fatos. Em relação a elas, foi comprovado um total de quinze atos de violação sexual mediante fraude. Além delas, a investigação identificou outras duas fiéis, que foram vítimas de importunação sexual. Por fim, uma vítima ainda teve fatos íntimos divulgados pelo autor, havendo a prática ainda de crime contra a honra. Os fatos ocorreram entre os anos de 2018 e 2020.

As vítimas possuem entre 28 a 56 anos. O indiciado tem 43 anos e respondeu ao inquérito em liberdade.

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO