• Aderbal Machado

Governadora Daniela Reinehr muda seis secretários do governo, nomeando políticos e técnicos


A governadora Daniela Reinehr anunciou nesta terça-feira, 30, os nomes de novos integrantes do primeiro escalão do Governo do Estado.


Casa Civil será ocupada por Gerson Luiz Schwerdt.

Procuradoria-Geral, pelo procurador de carreira Luiz Dagoberto Brião.

Secretaria da Saúde ficará sob o comando da deputada Carmen Zanotto.

Secretaria da Infraestrutura, será comandada por Leodegar Tiscoski.

Casa Militar será ocupada pelo tenente-coronel da Polícia Militar Alessandro Marques. Secretaria Executiva da Comunicação ficará a cargo de Miguel Bertolini. “Estes são nomes técnicos e que prontamente atenderam ao nosso chamado, entendendo as dificuldades pelas quais estamos passando e os desafios que temos pela frente. Tenho certeza que essa equipe, com os reforços que estão chegando e os que permanecem à frente das demais secretarias, não medirá esforços para que a gente consiga dar uma injeção de ânimo e de esperança para o povo catarinense em um momento de muitas incertezas”, afirmou Daniela Reinehr.


A governadora confirmou ainda a permanência dos secretários da Fazenda, Paulo Eli; da Educação, Luiz Fernando Vampiro, e da Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural, Altair Silva. Registros especiais de nomeados, pela notoriedade dos nomes na política:

Saúde - Carmen Zanotto, natural de Lages, enfermeira, no terceiro mandato como deputada federal. Tem especialização em Administração Hospitalar pela Faculdade São Camilo (SP), em Saúde Pública pela Universidade de Ribeirão Preto (SP), Recursos Humanos pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e formação em Políticas para Primeira Infância na Universidade Harvard, nos Estados Unidos. Carmen já foi secretária adjunta e da Saúde entre 2007 e 2010. Atualmente é relatora da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19, da Câmara Federal

Infraestrutura - Leodegar da Cunha Tiscoski é engenheiro civil formado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Natural de Sombrio, já atuou como secretário dos Transportes e Obras (1999-2002) e como secretário da Casa Civil (1992-1994). Servidor público aposentado, fez carreira no extinto Departamento de Estradas e Rodagem (DER), onde atuou como engenheiro, coordenador e engenheiro-chefe. Foi deputado estadual constituinte (1987-1991) pelo PDS, deputado estadual (1991-1999) e deputado federal (1999-2007) pelo PP. Atuou, ainda, como Secretário Nacional de Saneamento Ambiental (2007-2012) e como Secretário Nacional de Acessibilidade e Programas Urbanos (2012-2014) no Ministério das Cidades.


==


Como previsto, a governadora interina nomeou gente de sua confiança, previsivelmente. O que demonstra, primeiro, que a estrutura de governo montada por Carlos Moisés não lhe era tinha com ela empatia e vice-versa. Sabemos, igualmente, que, impossibilitado o impeachment (necessidade de dois terços da Assembleia ou 27 votos para ser confirmado), desmancha tudo de novo. Jogo de vai-e-vém já praticado no primeiro afastamento, por outras causas, com impeachment não concretizado. Compreenda-se que este é o jogo, embora a gente fique à mercê de tantas vicissitudes.

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO