• Aderbal Machado

Em 41 anos, a produtividade brasileira cresceu apenas 5%; a da Coreia do Sul cresceu 408%

Na economia, o que determina o PIB de um país e a renda de cada uma das pessoas neste país é o que produzimos.

Quanto maior a produtividade, isto é, quanto mais somos capazes de produzir em um determinado tempo com determinados fatores de produção, maior será nossa renda.

À medida que nossa produtividade cresce, ganhamos mais. Se ela não cresce, nossa renda também não cresce.

Há 40 anos, o Brasil tinha uma renda per capita maior do que a Coreia do Sul. De lá para cá, a produtividade média do coreano multiplicou-se por 5; a do brasileiro ficou estagnada. Por isso, os coreanos ganham, hoje, em média, mais de 4 vezes mais do que os brasileiros.

Por que, com todos os avanços tecnológicos dos últimos 40 anos, a produtividade do brasileiro não cresceu praticamente nada?

As principais razões são:

1. Piora na qualificação da mão de obra, em razão de má qualidade de educação;

2. Baixo grau de automação, devido a impostos excessivos e pressões contrárias de sindicatos que, em tese, deveriam defender trabalhadores;

3. Burocracias desnecessárias que gastam tempo e energia das pessoas;

4. Peso excessivo do setor público sobre o setor privado, sem contrapartida de serviços públicos de qualidade;

5. Infraestrutura precária;

6. Legislação trabalhista inflexível e retrógrada, que penaliza as empresas e, por tabela, os trabalhadores.

Enquanto não focarmos em resolver estes problemas, o Brasil e os brasileiros continuarão perdendo o bonde da História, enquanto o resto do mundo enriquece. O mais triste é que estas questões sequer são foco das discussões porque a maioria da população não entende que são elas que determinarão sua pobreza ou riqueza ao longo da vida.


(Autoria de Ricardo Amorim)

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO