• Aderbal Machado

Drogas, crimes virtuais e golpe de falsas compras mobilizou a polícia em várias cidades de SC

Na manhã desta quinta-feira (28), a Polícia Civil de Santa Catarina efetuou uma prisão em uma operação de combate aos crimes virtuais. A ação é da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC/PCSC).

Os policiais civis cumpriram cinco mandados de busca e apreensão em Içara e Criciúma, no Sul do Estado, e um mandado de prisão em Criciúma. Os investigados criaram falsos sites das instituições e obtiveram as informações das contas das vítimas, oportunidade em que realizaram diversas transferências indevidas.

Foram apreendidos computadores, celulares, R$ 4.500,00, um carro de luxo e uma pistola calibre .9mm, além de outros objetos.


Perícias

Os dispositivos eletrônicos serão encaminhados ao Instituto Geral de Perícias (IGP) para as perícias necessárias. As investigações seguem a fim de identificar os outros participantes.

Ainda na manhã desta quinta-feira (28), a Polícia Civil de Santa Catarina deflagrou uma operação visando reprimir o tráfico de drogas e prendeu três suspeitos em Tubarão. Além disso, foram cumpridos mais quatro mandados de busca e apreensão.





Mais ainda: três pessoas foram presas preventivamente em uma ação da Polícia Civil de Santa Catarina que desarticulou um grupo criminoso suspeito de aplicar golpes em Criciúma e região Sul do Estado. A estimativa é que pelo menos 30 pessoas foram lesadas por meio de simulações de pagamentos de compra de objetos a partir de comprovantes falsos.


Na quarta-feira (27), policiais civis da 2ª Delegacia de Polícia de Criciúma e da Delegacia de Polícia de Nova Veneza cumpriram mandados de prisão preventiva e busca nas residências de duas mulheres residentes em Criciúma e de um casal residente em Caxias do Sul. Os golpes teriam sido praticados em Criciúma e cidades como Cocal do Sul, Forquilhinha, Nova Veneza, Içara, Tubarão e Capivari de baixo.


A ação resultou na prisão de três pessoas preventivamente. Elas foram encaminhadas ao Presídio de Criciúma e ao de Caxias do Sul, no Rio Grande do Sul. Foram apreendidos veículos e objetos. São apurados os crimes de estelionato e associação criminosa. A Polícia Civil investiga a participação de mais pessoas. Há apoio na investigação da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.


Os golpes eram praticados a partir de anúncios de produtos a venda em rede social. Um homem contatava as pessoas por aplicativo de mensagem se dizendo interessado na compra, enviava depósitos bancários programados falsos e dizia que parentes de Criciúma (duas mulheres), iriam buscar os produtos.


As mulheres então pegavam os objetos, guardavam nos apartamentos e entregavam ao homem. As vítimas então percebiam que os valores não haviam sido creditados nas contas bancárias pelo suposto comprador.


LogomarcaMin2cm.jpg