• Aderbal Machado

Decretada prisão preventiva do acusado pela morte de servidora da Justiça em Itajaí


O juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Itajaí decretou a prisão preventiva do homem suspeito da morte de servidora do Poder Judiciário de Santa Catarina, Indira Mihara Felski Krieger, 35 anos, ocorrida em janeiro deste ano. Ao apreciar o pedido da autoridade policial, o juiz Juliano Rafael Bogo observa que os elementos de prova até agora colhidos consubstanciam fortes indícios de autoria.

Na decisão, o magistrado destacou que as circunstâncias e o modo de execução do crime – ao que tudo aponta, um latrocínio cometido contra a própria namorada, na residência da ofendida –, com requintes de frieza (retorno ao local do crime para buscar dinheiro e bens e trocar de roupa), denotam gravidade peculiar, do que é possível inferir que, em liberdade, o investigado coloca em risco a ordem pública pelo fundado risco de reiteração criminosa.

O namorado da vítima teve a prisão temporária decretada pelo juízo de plantão da comarca de Itajaí e foi preso dias após o crime ao se apresentar, na companhia de sua advogada, na Central de Plantão Policial de Balneário Camboriú. Recolhido no Presídio de Itajaí, o homem é o principal suspeito da morte da técnica judiciária lotada no fórum de Itajaí, encontrada morta na noite de 8 de janeiro no apartamento onde morava, no bairro Fazenda.


Nesta terça-feira (8), o juízo da 2ª Vara Criminal da comarca de Itajaí recebeu a denúncia apresentada pelo Ministério Público. O processo tramita sob sigilo.

LogomarcaMin2cm.jpg