Consumo ideal de água e os cuidados com a reservação domiciliar para garantia de consumo


O reservatório de água em um imóvel é um grande aliado para evitar desabastecimento. Para que a caixa d’água atenda à demanda de consumo dos moradores de uma residência, é preciso que sejam seguidas corretamente as instruções na hora da instalação do equipamento.


A Norma Técnica 5626:1998 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) orienta que o volume de água reservado para uso doméstico deve ser no mínimo o necessário para 24 horas de consumo normal, sem considerar o volume de água para combate a incêndio. No caso de residência de pequeno tamanho, a recomendação é de que a reserva mínima seja de 500 litros.


O consumo médio diário pode variar de 150 litros/pessoa a 200 litros. Arthur May, coordenador operacional da Águas de Penha, lembra que ao definir o tamanho da caixa d’água em municípios litorâneos como Penha, o ideal é considerar um consumo médio de 200 litros por pessoa.


Além de ser uma aliada na reservação, a caixa d’água também ajuda a diminuir a pressão de água que entra no imóvel, evitando sobrecargas nas tubulações internas e proporcionando uso mais econômico. Outro benefício do equipamento é garantir a continuidade do abastecimento quando há interrupções temporárias do fornecimento de água motivadas pela necessidade de reparos e manutenções nas redes de distribuição.


Cada imóvel é também fundamental acompanhar o estado de conservação da caixa d’água, especialmente de sua tampa e fazer a limpeza periódica a cada seis meses.

LogomarcaMin2cm.jpg