• Aderbal Machado

Carlos Humberto comenta a necessidade de luta pela conquista de serviços e obras para a região

Fiz uma nova live com Carlos Humberto, vice-prefeito de Balneário Camboriú, coordenador regional do PL na Amfri e pré-candidato à Assembleia Legislativa.

A escolha da temática política foi dele. E falamos sobre os fatos nacionais, estaduais, regionais e municipais.

Carlos Humberto (melhor ouvirem a entrevista, lincada adiante para comprovarem e entenderem melhor o aqui dito) tem uma visão enxuta da política. Resumindo: não é demagogo. Tem as palavras certas, colocadas de maneira escorreita e direta, sem rodeios ou prolegômenos. Digamos: é positivo e indisfarçável. Sem contornos e entornos. Pura essência.

Elogiá-lo pode parecer adulatório. Porém, inexiste forma de esconder admiração por alguém que, jovem ainda, projetou sua vida com muito trabalho. Aos 18 anos construiu seu primeiro prédio, como empreendedor da construção civil. Isto basta para qualilficá-lo, se quisermos determinar isso apenas por uma única pontuação. Há mais, contudo. Muito mais.

Carlos é um buscador constante de novos rumos; exigente consigo mesmo, leva adiante suas demandas vislumbrando caminhos e, intimorato, vencendo desafios. Obstáculos são, para ele, meros alvos a serem abatidos, um a um.

É deste tipo de político que precisamos na atividade plena, com poder de pressão, com poder de impor, com poder de postular e com poder de, na hora certa, dar aquela trivial pancada na mesa para exigir soluções a quem de direito.

A quem de direito, no caso da região, seria o governo do Estado, que nos deixa à míngua há muito tempo de realizações e atendimentos até às mais comezinhas e notórias carências.

Falta-nos força política efetiva, reconheçamos.

Atentemo-nos ao fato simples: a região precisa unir propósitos. Discutir e executar projetos comuns em quase todas as áreas ou ao menos nas principais: saneamento, educação, saúde, mobilidade urbana, turismo, intercâmbio cultural. Carlos conhece muito bem essas realidades e as estuda todo o tempo, mantendo-se atualizado.

Demoramos muito tempo discutindo projetos e ambições sociais e econômicas. Primeiro, individualizando pontos de vista (cidade por cidade) e, segundo, permanecendo inativos ou relaxados quanto à regionalização desses projetos e ambições.

Por isso tanto tempo demoramos para dar um sentido mínimo ao Hospital Ruth Cardoso (e ainda não chegamos ao ponto ideal). Demoramos muito tempo para dar um sentido no Centro de Eventos (e ainda não chegamos ao ponto ideal, apesar da concessão). Demoramos muito tempo discutindo aumento de efetivo policial militar e civil (e não apenas vimos resultados infrutíferos, mas, pior ainda, perdemos efetivo drasticamente ao longo do tempo; hoje temos menos policiais, em números absolutos, do que há 30 anos).

Nosso sistema de esgoto só recebeu a LAO (Licença Ambiental de Operação) do IMA, ex-Fatma, quase quarenta anos depois. Nem tanto por questão técnica e mais por inapetência política. Demorar esse tempo todo foi uma demonstração cabal de incompetência e representatividade vazia.

Carlos Humberto e outros tantos dentro do seu padrão serão de boa valia para a região resolver esses impasses. Pode até demorar, mas pelo menos se poderá dar praticidade e objetividade. Aqui, uma lição: precisamos aprender a fortelecer-nos eleitoralmente, priorizando os nomes da região. Neste quesito apanhamos feio para regiões como Oeste e Sul.

Assista à entrevista no link adiante:

https://www.instagram.com/tv/CbYiBBCKnze/?utm_source=ig_web_copy_link



LogomarcaMin2cm.jpg