• Aderbal Machado

Camboriú aprova projeto criando sistema de transporte público especial e complementar


De autoria da vereadora Jane Steffenn (PSL), em sessão extraordinária desta terça-feira, dia 15, os vereadores de Camboriú aprovaram o PROJETO DE LEI (L) N° 0060/2020 que institui no município o Serviço de Transporte Urbano Especial Complementar de Passageiros, por veículos de baixa capacidade, denominado de Subsistema de Transporte Urbano Especial Complementar de Passageiros.


A proposta pretende suprir as necessidades de deslocamento urbano, não atendidas pelo transporte convencional ou regular de passageiros. O sistema deverá estar integrado ao Sistema Municipal de Transporte Coletivo de passageiros por ônibus e microônibus.


A lei prevê inclusive a disponibilidade de assentos para crianças e idosos, mas esquece a acessibilidade a cadeirantes e o privilégio de assentos para grávidas ou pessoas com crianças de colo. São previstos veículos com capacidade mínima e máxima (9 e 16 pessoas sentadas, respectivamente e já incluídos os motoristas).


No geral, a proposta é oportuna, ante os tantos problemas de locomoção dentro do município, coisa que apresentei como proposta na condição de candidato para Balneário Camboriú - e dificilmente se resolverá o transporte coletivo sem isso. No caso de Balneário Camboriú, mantidas as linhas normais de trajetos mais longos. Mas interbairros o sistema funcionaria melhor, ajudando - e muito - a mobilidade urbana e ofertando um serviço de mais assiduidade aos cidadãos. As duas cidades têm habilitados mais microonibus do que ônibus, juntando vans dá mais. É possível fazer isso habilitando até empresas de outras cidades. Em Portugal funciona muito bem o sistema, mas não dá para comparar o transporte de passageiros de lá com cá: lá o trem é prioritário e dificilmente se vê ônibus circulando.


De outro lado, os vereadores de Itajaí, Balneário Camboriú e Camboriú deveriam unir forças e, efetivamente, lutar pela regularização e implantação urgente do transporte coletivo integrado entre as cidades, com tarifa única e tarifa social, até, para beneficiar os mais necessitados.


Traduzindo: apesar de alguns pequenos senões, como a falta de assentos para grávidas e portadores de outras necessidades especiais, o projeto é uma boa ideia.

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO