• Aderbal Machado

BNDES e SC avançam no projeto de concessão de Unidades de Conservação do estado


Preservação ambiental, turismo sustentável, geração de renda e desenvolvimento regional são os focos do Programa de Estruturação de Concessões de Unidades de Conservação. Pelo contrato firmado entre o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com a interveniência da SC Participações e Parcerias S.A. (SCPAR), o projeto avança para concretizar ações em torno do ecoturismo em Santa Catarina.


O Programa vai atuar em nove estados brasileiros e em 34 Unidades de Conservação. Entre elas estão previstas cinco catarinenses, sob a administração do IMA. São elas:


Parque Estadual da Serra do Tabuleiro, na Grande Florianópolis;

Parque Estadual da Serra Furada, em Orleans;

Parque Estadual Fritz Plaumann, em Concórdia;

Parque Estadual Rio Canoas, em Campos Novos; e

Parque Estadual Acaraí, em São Francisco do Sul.

A parceria com o BNDES possibilita a realização dos estudos e diagnósticos para embasar licitações a concessionárias que ficarão responsáveis pela estruturação e operação do turismo nas Unidades. Cabe ao BNDES a contratação dos estudos para a definição da modelagem econômica-financeira para concessões nos Parques e o apoio e acompanhamento nas licitações conduzidas pelo estado.


Entre as ações que as concessionárias deverão implementar nos Parques destacam-se investimento em estruturas de atendimento, como centros de visitantes, trilhas, banheiros e estacionamentos; revitalização, modernização, operação e manutenção dos serviços turísticos e de educação ambiental e ampliação e inovação na oferta de atrativos, possibilitando a melhoria contínua na qualidade dos serviços e o desenvolvimento socioeconômico das comunidades de entorno por meio do turismo ecológico.


O contrato junto ao BNDES tem prazo de 24 meses e ao final espera-se a efetivação de concessões nas unidades de conservação que apresentarem viabilidade econômica.


Atuação em Santa Catarina

Como na essência da maioria dos projetos por meio de concessão, Ramiro Zinder, secretário executivo de Parcerias Público-Privadas na SCPAR, afirma que a proposta prioriza a autossuficiência econômica, com desoneração da administração pública.




Mais desenvolvimento é aposta do BNDES

De acordo com o superintendente do BNDES, Pedro Bruno, a aposta do banco na modalidade do chamado "desenvolvimento verde" leva em conta, entre outros fatores, projeções de órgãos especializados como a Organização Mundial do Turismo (OMT), que apontam para um crescimento na busca pelo ecoturismo, no pós-pandemia. Neste contexto, as paisagens naturais e a vocação turística de Santa Catarina foram apontadas como pontos fortes do Estado para atrair ainda mais visitantes.

LogomarcaMin2cm.jpg
3420-05-WEBBANNER-PORTAL-ADERBAL-MACHADO