BECO DO BROOKLYN: Lindo, mas continua cenário de algazarras danosas à imagem da cidade


As muitas operações de saturação em pontos do município são válidas como estratégia, mas não têm servido para eliminar pontos específicos de contravenção ou criminalidade. Nem a remodelação de alguns locais, como o chamado Beco do Brooklyn, em pleno centrão. Poderíamos falar na continuidade do tráfico e consumo incontrolado de drogas em plena orla, em meio a turistas e pessoas circulantes nas suas horas de exercício ou lazer.

As demonstrações de segurança, que tornam Balneário Camboriú uma cidade estatisticamente segura, mais segura do que muitas, precisa de aperfeiçoamentos.

Aqui, print remetido em mensagens de whatsapp que servem de alerta - na reclamação de uma turista hospedada num hotel das proximidades do beco.


Só relembrando. Ali era área dominada pelo Condomínio do Edifício Cosmos, sem frequência pública. Era tranquilo. Mas uma ação civil pública obrigou a sua abertura, sob a alegação de permitir passagem de pessoas. Motivo sem sentido, se considerarmos que fica praticamente ao lado do Calçadão da Central. Entanto, legal, se olharmos apenas a questão jurídica. De qualquer maneira, vale observar: nem tudo o que é legal, é moral.

LogomarcaMin2cm.jpg