Aparados da Serra (RS) e Serra Geral (SC) deverão ser administrados pela iniciativa privada


Os parques nacionais de Aparados da Serra e Serra Geral passaram por leilão de concessão nesta segunda-feira (11). Esses são os primeiros parques nacionais concedidos no novo modelo do Ministério do Meio Ambiente, com apoio do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). Estão previstos investimentos de R$ 260 milhões ao longo dos 30 anos da concessão.

O valor mínimo da outorga era de R$ 718 mil. Sob novo modelo, seis grupos apresentaram propostas para a concessão dos serviços de apoio à visitação, proteção e gestão dos parques. O vencedor foi o grupo Construcap, com proposta no valor de R$ 20,5 milhões para outorga, o que representa ágio de 2.750 por cento.

“Um investimento de 260 milhões, o que é muito importante para as concessões dos parques nacionais, ecoturismo, preservação do meio ambiente, geração de emprego”, afirmou o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

Agora, será feita a verificação da habilitação técnica da empresa, para que seja feita a assinatura do contrato de concessão e o início da operação.

Concessão A concessão é para serviços públicos de apoio à visitação, à proteção e à gestão das unidades contíguas. O grupo ficará responsável, por exemplo, pela modernização e operação, oferecendo serviços de apoio aos turistas, incluindo alimentação, estacionamento, segurança e outros. A qualidade do serviço será medida por indicadores que envolvem desempenho, satisfação dos visitantes, qualidade da gestão dos resíduos na operação e manutenção e conservação das estruturas da concessão.

Modelo de concessão De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, o novo modelo de concessões fortalece a proteção ambiental, além de aprimorar os serviços e a experiência turística, fomentando a educação ambiental, gerando emprego e renda no entorno e avanços na infraestrutura da região.

LogomarcaMin2cm.jpg